IFESP lança programa inédito para impulsionar os “executive board members”

Instituto acompanha executivos e os auxilia a imprimir sua própria marca profissional, liderando a mudança em grandes empresas familiares

 

                  O IFESP deu início a um vasto programa de acompanhamento de líderes empresariais em busca de consolidação e que não têm medo de galgar um espaço ímpar no mercado. Da construção civil ao agrobusiness, os chamados “executive board members” são pessoas convidadas pelos conselhos de administração em empresas familiares para, muitas vezes, atuarem como conselheiros ao mesmo tempo em que mantêm um posto-chave como managers. Para os executivos entre 35 e 42 anos de idade, o IFESP elaborou um novo programa exclusivo!

                  “Os executive board members têm um potencial enorme, que precisa ser explorado e catalisado em prol de uma carreira profissional sólida e ousada”, avalia Alexandrine Brami, diretora do IFESP. “Temos um valor agregado significativo para oferecer a esse perfil de líder”, destaca.

O novo programa do IFESP é um grande diferencial para aqueles que desejam fortalecer seu nome no mercado, imprimir sua própria marca dentro das empresas onde trabalham e/ou se prepararem para um processo de sucessão.

“Uma das principais dificuldades é construir um espaço autêntico, algo que seja genuíno e forte ao mesmo tempo, tanto dentro quanto fora da empresa. Esse é um dos focos do nosso programa”, ressalta Alexandrine, que é coach formada na metodologia do International Coach Federation (ICF) e também em Process Communication Model (PCM).

 

Resistência interna

 

                  De acordo com os objetivos traçados no início do processo de acompanhamento, os encontros servem para aperfeiçoar a estratégia e definir o plano de ação, sempre mantendo o foco nas metas estabelecidas. Durante o programa, os profissionais são motivados e impelidos a liderar a mudança dentro das empresas familiares onde exercem suas funções de conselheiro e/ou executivo, com vistas à conquista de novos mercados, à internacionalização, à profissionalização da empresa e, acima de tudo, à ética.

                  A coach avalia que tais mudanças encontram certa resistência em empresas familiares, pois, em muitas delas, ainda impera uma cultura conservadora, avessa às grandes mudanças e à inovação. “Mas o talento dos novos líderes ultrapassa todas as barreiras e eles mostram rapidamente que sabem ir longe. Quero ajudá-los a tomar as rédeas de suas carreiras”, enfatiza.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Alexandrine Brami

Alexandrine Brami

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *