[Resenha ] Descubra seus pontos fortes, Marcus Buckingham e Donald Clifton PARTE 2

Resenha do livro Marcus Buckingham e Donald O.Clifton, Descubra seus pontos fortes, 2008 (PARTE 2/3)

Caso perdeu a primeira parte, clique aqui. Na sequência do livro segue uma lista dos 34 temas (capitulo 4) e respostas à perguntas frequentes (capitulo 5):

1- Há obstáculo para o desenvolvimento de meus pontos fortes?

Segundo os autores, é a própria relutância de cada um, além das orientações das organizações e culturas. Mais detalhadamente:
– Medo das fraquezas – Fixação nas fraquezas e áreas de oportunidades enraizados na educação e criação.
– Medo do fracasso
– Ignorância e medo do verdadeiro eu (ego cego)

Uma solução seria manter um olhar crítico sobre nossas fraquezas e trabalhar para administrá-las, o que ajudará a evitar o fracasso, mas não atingir excelência. Atingir excelência = compreender  cultivar nossos pontos fortes.

2- Por que devo me concentrar nos meus temas pessoais?

Estudando entendo como combinam os temas => deslocamento e aprofundamento => competência => garantia de desempenho consistente  e quase perfeito => salto de excelência gratificante ó performance satisfação, ser conscientemente competente!

3-A ordem de meus temas pessoais tem alguma importância?

Não tem importância. Opõe temas pessoais (estruturais, filtram seu mundo, forçam recorrência, poderosos pois são instintivos) x temas reativos (conjunturais, só vem quando tem situações muito particular)

4-Nem todas as frases na descrição do tema se aplicam a mim. Por quê?

O descritivo de cada tema dado pelos autores se refere a um ideal-tipo. Mas, na realidade, cada pessoa tem sua rede de sinapse única, impactada por herança genética, criação, cultura.
5-Por que sou diferente das outras pessoas com quem compartilho alguns temas?

Cada combinação é única: cada tema é tão entrelaçado com cada um dos outros que acaba sendo alterado, influenciado pela associação. Cada um modifica o outro.

6-Alguns são “opostos”?

Não são opostos: a posse de determinado tema não impedira nunca de possuir qualquer outro.

7-Posso desenvolver novos temas se não gostar dos que tenho?

Não posso desenvolver novos temas, são resistentes a mudança, mas posso ganhar conhecimentos e habilidades.

Um tema não é bom ou mau isoladamente. E um padrão de recorrência que pode ser cultivado para se transformar num ponto forte ou desperdiçado.

8-Não vou ficar muito limitado se me concentrar em meus temas pessoais?

Me concentrando, não vou me limitar, mas ser mais forte, mais firme, mais aberto à novas descobertas, mais compreensivo com as pessoas. Nossa incerteza sobre nós mesmos limita nossa curiosidade acerca de outras coisas. Relação = competência/conhecimento x identidade x realização.

9-Como posso administrar meus pontos fracos?

Os autores citam algumas estratégias de controle de danos:

-> Torne-se um pouco melhor na tarefa
-> Encontre truques de apoio
-> Use um de seus temas mais fortes para dominar sua fraqueza
-> Encontre um parceiro
-> Simplesmente pare de fazer

10-Meus temas podem revelar se estou na carreira certa?

-> Será que você escolheu a área certa? Para encontrar área certa, tem que ouvir o chamado de seus desejos e pois descobrir o que o mobiliza.
-> Dentro da área, será que escolheu a função certa? Seja o que for que decida fazer, você será mais bem-sucedido se moldar sua função de modo a usar seus talentos pessoais na maior parte do tempo.

Por fim… convido todos vocês a fazerem o teste.

Todo leitor é convidado a fazer o teste e recebe na compra do livro um código de acesso ao site da empresa. Caso queira já realizar o teste, pode acessar o link e comprar online.

No meu caso, o meu mapa de talentos é:

1. Ideativo (gosto de ideias e conceitos) = em francês “Capacité à conceptualiser”

2. Input (gosto de acumular, guardar) = “Capacité à accumuler des connaissances”

3. Estudioso (gosto de aprender) = “Capacité à apprendre”

4. Intelecção (gosto de pensar) = “Capacité à comprendre”

5. Ativação (gosto de agir, disposição para a ação diante da incerteza) = “capacité à agir”

Quais são os seus ? 🙂

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Alexandrine Brami

Alexandrine Brami

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *