[DEPOIMENTO] Mudar para a França: 3 meses para o sonho virar realidade

Veja a história de Paloma.

Quando a conhecemos, ela tinha 22 anos.  

A vida dela sempre foi muito sofrida.

Aos 10 anos de idade, o pai abandonou a família. A mãe, que sempre teve problemas de saúde, criou com muita dificuldade as duas filhas gêmeas. Paloma conta que chegaram a dividir um único ovo para comer… Ela fazia faxina em outras casas. A situação econômica era muito difícil, ela sonhava em melhorar de vida. O primeiro passo veio com a descoberta do teatro. Fez um curso da prefeitura, mas não teve apoio da família, que não assistiu sua primeira apresentação.  

Mas ela não jogou a toalha.

Mantinha o sonho de ser atriz e acabou conhecendo um artista local, que ofereceu trabalho em troca de uma bolsa de estudos numa escola de teatro. Panfletou nas ruas, ajudou na bilheteria e, por fim, integrou a equipe de um espetáculo infantil que viajou Brasil afora. Foi nesse momento que Paloma entendeu o enorme leque de oportunidades que se abre em nossas vidas quando saímos em busca de experiências.  

O sonho dela crescia.

Aos 18 anos deixou o interior e foi para a capital, sem nenhum conhecido nem dinheiro no bolso. Morou de favor e trabalhou como garçonete em restaurantes, enquanto tentava se dedicar ao teatro. Foram 3 anos de muito sufoco, batalhando duro. Ela queria pôr fim à história de dificuldades de uma vida inteira e tinha entendido que precisava de um “recomeço” completo, mas ainda não sabia como… É assim que apareceu a França em seu caminho! Paloma conseguiu, em 2018, uma bolsa para fazer um curso de teatro de um mês em Paris, embora ela tivesse que arcar com as passagens. Chegou a trabalhar três turnos por dia e conseguiu, com muito sacrifício, comprar as passagens de avião apenas na semana do embarque. Com somente 150 euros no bolso, não teve medo do imprevisto: ela já tinha aprendido a se virar com os perrengues. O grande problema dela, nesse momento, foi outro: o despreparo em relação à língua. Voltou para o Brasil e tomou a decisão: queria morar na França, aproveitar as oportunidades que o país oferece, como o acesso ao ensino e à saúde de qualidade e gratuitos. Parecia que aquele sonho que ela sempre teve finalmente ganhava forma diante dos seus olhos. O que faltava? Coragem? Não, isso ela tinha de sobra. Faltava planejamento.  

Aqui começa a história da Paloma com o IFESP.

Postamos uma vaga de trabalho para cuidadora de crianças num grupo do Facebook e ela foi a primeira a se candidatar. Além da remuneração, a vaga continha uma bolsa de estudos de francês no IFESP. Seu empenho e garra eram visíveis. Ela conquistou a vaga. A jovem encaixou as horas diárias de estudo no curso online de francês com os vários bicos em limpeza e restaurantes, de que ela ainda não podia abrir mão. A praticidade da escola virtual era importante em sua rotina atribulada, além do foco do IFESP em resultados. Paloma tinha pressa, queria aprender rápido, devorava as lições.  

O IFESP foi a alavanca para a grande guinada na vida dela.

O instituto era a peça que faltava na engrenagem. Agora ela tinha o auxílio de pessoas com experiência multicultural e especializadas em imigração. Agora ela tinha um planejamento bem estruturado e conhecimento da cultura e da língua francesa. Solicitou o “Visto Férias-Trabalho” e foi aprovada! Chegou na França em março deste ano e me contou que poucas semanas depois já conversava tranquilamente em francês. Desta vez, não apenas sabia o idioma como também se sentia segura e confiante. Hoje ela é auxiliar de dentista no segundo maior consultório de Paris, organizou a vida financeiramente e aproveita ao máximo da experiência. Falar francês — ela me disse numa conversa recente — abriu inúmeras portas para ela. Paloma não desistiu. Hoje ela está a um passo de alcançar o sonho dela.  

E você, o que falta para você também dar esse passo em direção à concretização do seu?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
IFESP

IFESP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *