Competências mais valorizadas por recrutadores

Atualmente, no Brasil, milhares de pessoas estão desempregadas. Procurar um trabalho não é uma tarefa fácil, sobretudo em um mundo onde existe uma infinidade de sites de ofertas. Apesar de ferramentas interessantes como o Linkedin estarem ganhando cada vez mais força quando se trata de recrutamento, o candidato pode se sentir perdido e não saber exatamente como se valorizar como profissional.

Para conseguir se destacar no meio desse mar de oportunidades, fique atento às competências mais valorizadas pelos recrutadores. É importante ressaltar que esses pontos vão muito além das experiências profissionais e acadêmicas, pois hoje em dia conta cada vez mais os traços comportamentais do candidato. Pensando nisso, vamos te falar como demonstrar esses traços no seu currículo e ao longo da sua entrevista de emprego.

 

 

1. Autoconfiança

A autoconfiança é uma das competências mais valorizadas em uma pessoa e ela pode ser percebida logo nos primeiros momentos da entrevista. Alguns gestos corporais podem demonstrar que você não está seguro daquilo que está falando, por isso procure olhar nos olhos do recrutador quando estiver respondendo e posicionar o seu corpo em direção a ele. Além disso, mostre confiança ao apresentar seu currículo e mostre que você valoriza essas experiências.

Atenção para não parecer prepotente, ter confiança no seu trabalho não significa demonstrar superioridade, uma vez que isso pode mostrar que você não necessariamente é bom em ouvir feedbacks.

 

2. Criatividade

Essa é uma das habilidades mais desejadas, e você pode demonstrá-la a partir das realizações feitas na última empresa para a qual você trabalhou. Elas poderão exemplificar a sua capacidade de propor novas ideias e como você pode trazer outros pontos de vista.

Caso você não tenha nenhuma experiência de emprego, procure trazer isso no decorrer da entrevista, mostrando que você está pronto para trazer sua criatividade para os projetos da empresa e contribuir da melhor forma possível. O ideal é que você demonstre como a sua criatividade vai impactar essa empresa, para que as suas respostas não fiquem vagas e sejam coerentes com o lugar e a vaga para a qual você está se candidatando.

 

 

3. Bom relacionamento

Saber se relacionar com a sua equipe de trabalho é muito importante para a empresa e também para você! No trabalho você vai conhecer pessoas diferentes e caberá a você saber se relacionar com elas. Trabalhos que exigem contato direto com o público vão valorizar ainda mais essa competência, mas no geral ela é procurada para qualquer profissão, já que contribui para que haja harmonia e cooperação entre os membros da equipe de uma forma geral.

Essa competência pode ser constatada pelo recrutador no decorrer da entrevista, então sinta-se o mais à vontade possível.

 

4. Fluência em outros idiomas

Hoje em dia a maioria dos cargos pede conhecimento de inglês, ou seja, a presença da língua no currículo virou quase um pré requisito. Porém, quando o candidato possui uma língua estrangeira além do inglês, costuma ser muito bem visto pelos empregadores, pois mostra que a pessoa é interessada em buscar novos conhecimentos e com isso progredir.

Uma pesquisa realizada em 2018 pela Companhia de estágios mostrou que a maioria dos jovens, quando visam valorizar seus currículos, pensam logo em enriquecer a seção de idiomas. Essa competência fica inclusive na frente das habilidades interpessoais (19%) e tecnológicas (12,5%).

Se você já tem um bom nível de inglês, vale a pena investir em outro idioma estrangeiro valorizado como: francês, espanhol, alemão e chinês.

 

5. Proatividade

Uma das maneiras de mostrar pró-atividade no seu currículo é através das experiências profissionais. Se você já tem experiências de trabalho, selecione aquelas que são as mais relevantes, informe as funções que você exercia e o mais importante: os projetos que você realizou nesta empresa e que trouxeram frutos. Dependendo da sua área, é inclusive interessante representar essas antigas conquistas por meio de números, por exemplo: responsável pela implementação de 6 projetos de melhoria do XX que trouxeram X% de aumento na eficiência do setor. Assim você mostra que você tem uma participação ativa no progresso da empresa, competência muito valorizada por recrutadores.

Caso você ainda não tenha nenhuma experiência formal de trabalho procure informar sua vivência dentro da faculdade. Se você participou do centro acadêmico, se você fez parte do jornal da faculdade ou de qualquer outra organização estudantil que te possibilitou, de alguma forma, ter uma responsabilidade de ordem profissional, não hesite em colocá-la como experiência no seu currículo. Com isso você vai mostrar que mesmo sem ter trabalhado formalmente, sempre esteve envolvidos com atividades que te prepararam para tal dentro da universidade.

 

Você sabe o que são as soft-skills?

São habilidades diretamente relacionadas ao âmbito emocional, por isso são difíceis de serem identificadas. Normalmente elas são observadas depois que você é contratado e não ter verdadeiramente essas competências levam a maioria das pessoas a serem demitidas. Algumas delas nós já falamos aqui no artigo: autoconfiança, criatividade e proatividade, e agora vamos falar de como você pode desenvolvê-las e mostrar, depois que você foi contratado, que realmente você é tudo aquilo que demonstrou no seu currículo e na entrevista. Confira como desenvolver as soft skills!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *