O IFESP – Instituto de Estudos Franceses e Europeus de São Paulo capacita globalmente pessoas ensinando a língua, a cultura e ainda faz a ponte com empresas para a conquista do emprego fora do país

São Paulo, fevereiro de 2011 – Falar apenas o inglês já não é mais um valioso destaque no currículo na hora de conquistar cargos importantes nas grandes corporações. Hoje em dia, o mercado busca profissionais que tenham conhecimento e vivência em outra cultura. O IFESP - Instituto de Estudos Franceses e Europeus de São Paulo – (www.ifesp.com.br), recebe cada vez mais pessoas interessadas em trabalhar em grandes empresas internacionais, seja na França ou no Brasil, onde existem mais de 600 corporações desta origem. Também prepara alunos para ingressarem em universidades, além de acolher pessoas vindas da França para cá, direcionando para o mercado local e preparando para as diversidades culturais do nosso País. ”As pessoas estão buscando cada vez mais a fluência no idioma francês como um diferencial para conquistar as melhores oportunidades profissionais e reconhecimento no mercado”, garante Alexandrine Brami, fundadora do IFESP. Ela ainda ressalta: “Quando montei o IFESP, quis muito mais que uma escola de língua, pensei em realmente ser um pedaço da França no Brasil, mostrando como são nossos costumes, nosso mercado de trabalho e as oportunidades que existem para quem é fluente em francês”, enfatiza.

Natural da França, Alexandrine reside desde 2002 no Brasil, quando veio a pedido da Sciences Po Paris, onde era professora e pesquisadora, para lecionar Relações Internacionais em renomadas faculdades, como FGV, PUC e USP. Mestre em Ciências Políticas abriu o IFESP há quatro anos juntamente com Pauline Charoki, diretora pedagógica. A ideia nasceu pela carência de um local que não apenas ensinasse o idioma, mas que também agregue a cultura local e o preparo para residir com sucesso no novo país. Com mais de 800 pessoas formadas pelo IFESP, Alexandrine tem como público alvo jovens e executivos que queiram conhecimento em curto prazo.

Treina intensivamente aqueles que almejam o tão concorrido TCF ou DALF, diplomas exigidos para comprovar o nível de francês, dentro das normas decretadas. Para todo matriculado, é montado um dossiê  com todas as atribuições e qualificações do aluno. Elabora o  currículo e a carta de apresentação de acordo com os padrões franceses, além de treinar alunos e ex-alunos para entrevistas de trabalho em francês e inglês. “Recebemos pessoas que não têm nenhum conhecimento na língua, e, em apenas um ano meio, já estão fluentes verbal e oralmente”, garante. Ela explica que são muitos os casos de ex-alunos que estão sendo requisitados e bem colocados no mercado e alcançaram seus objetivos. Outro diferencial do Instituto são os cursos específicos, como gastronomia, diplomacia, literatura, relações internacionais, música, ou até mesmo francês para viagem.

O IFESP tem parcerias com empresas francesas instaladas no Brasil e ajuda a encontrar novos talentos, por meio de um banco de currículos de profissionais bem capacitados que possuem conhecimentos do francês e/ou inglês. Atualmente, empresas como L’Oréal, os grupos Thales e Accor e a Fundação Renault fazem parte deste grupo. Alunos e ex-alunos têm grandes chances de conseguirem uma colocação internacional, em especial na França, Suíça ou Bélgica. “Existe uma facilidade para o ingresso no mercado de trabalho francês via a realização de estágios, de três a nove meses, para estudantes matriculados em cursos de pós-graduação em uma universidade do país. Motivo pelo qual o Instituto também investe em estudantes. Para os formados, as oportunidades em geral surgem no Brasil, por meio de empresas francesas que realizam intercâmbio de profissionais, onde o escolhido tem a chance de desenvolver um projeto de curta ou longa duração”, conta.

Boas oportunidades para brasileiros fora do país

Já para os estudantes, os países de língua inglesa são os mais procurados. Porém, os de língua francesa também valorizam muito este nicho. São oferecidas diversas bolsas de estudos para países emergentes, como América Latina, e até mesmo exclusiva para os brasileiros pela adaptabilidade e criatividade. O governo francês concede descontos, benefícios e apoio aos estudantes, como auxílio-moradia, assistência médica e hospitalar praticamente gratuita, desconto no transporte, entre outros, para aqueles com menos de 25 anos. Sendo aprovado, o aluno recebe uma ajuda anual do governo. Além, das universidades francesas terem um baixo custo, média de €290 por ano.

Outro ponto importante é que, cursando uma graduação ou pós em uma instituição europeia, eleva a chance de entrar para o mercado francês. Atualmente na França, agências governamentais, fundações privadas e empresas multinacionais financiam bolsas de estudos e pesquisa para incentivar o ingresso dos melhores estudantes estrangeiros para cursos de especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado, garantindo ao estudante brasileiro um currículo de peso.

Quebec, no Canadá, é outro exemplo de estado que incentiva a imigração de profissionais  para atuar em diversas áreas.  Os requisitos para ser aceito é ter entre 20 e 42 anos, ser diplomado, possuir experiência profissional mínima e dominar fluentemente o francês. Para atender a essa demanda, o IFESP criou o  Programa especial de imigração Quebec, único curso no Brasil que desenvolve todas as habilidades necessárias para que o aluno possa se comunicar no idioma e passar com sucesso no processo de imigração para esta província.

AddThis Social Bookmark Button



Assine nossa Newsletter

*Ao inserir seus dados nesta página, você concorda que o IFESP, se utilize dos dados pessoais fornecidos, para envio de informações a respeito de eventos, produtos e serviços, comprometendo-se o mesmo ao sigilo e proteção da privacidade dos visitantes.

EVENTOS


 

 

DEPOIMENTOS

A Pauline foi muito atenciosa durante a orientação, ela esclareceu as minhas dúvidas sobre os estudos na França, os cursos disponíveis e montou um plano de ação conforme meus objetivos. Recomendo a todos que tem a intenção de estudar na França a procurar a Pauline e a IFESP, eles podem te ajudar a concretizar as suas metas. Muito obrigado por toda a ajuda e atenção!

Leandro Kadota
São Paulo
Orientação acadêmica
May 05, 2015