Os diferentes estilos de aprendizagem – e como o Ifesp articula-os em seus cursos

13 de outubro de 2020
Por  Alessandra

O autoconhecimento é essencial em nossa vida acadêmica e profissional. Reconhecer o seu estilo de aprendizagem facilita na compreensão e destaque de suas habilidades, tornando possível conhecer como otimizar suas tarefas e aumentar sua produtividade. Em outras palavras, reconhecer o seu tipo de aprendizagem pode fazer de você um melhor profissional.

Entretanto, para além disso, os diferentes estilos de aprendizagem nos mostram para onde direcionar nosso desenvolvimento pessoal: se aprendemos visualmente, talvez seja interessante adquirir mais livros; já se aprendemos auditivamente, talvez seja vantajoso assistir a mais documentários. Conforme o seu estilo de aprendizagem, você pode escolher com mais precisão qual o melhor curso para você – ou, até mesmo, a melhor tarefa para desempenhar dentro da empresa.

Muitas vezes duvidamos de novas técnicas de aprendizagem por receio de não serem eficazes. No entanto, com as novas tecnologias, foi possível criar uma educação ainda mais abrangente e inclusiva, adequada para diferentes formas de aprender. Veja abaixo os diferentes estilos – e por que o e-learning pode ser o ideal para você.

Mas, afinal, o que são os estilos de aprendizagem?

 

Existem diferentes teorias a respeito dos estilos de aprendizagem. Apesar das diferentes formas de classificação, todas concordam que se trata da estratégia particular de aprendizagem adotada por cada um de nós e que facilita nossa assimilação do conteúdo. Desta forma, cada indivíduo tem sua forma própria de aprender, adquirida ou devido a fatores biológicos, ou devido a fatores culturais.  

Isso não significa, entretanto, que cada um aprenda de forma única – pelo contrário, existem formas pré-definidas de classificação dos estilos de aprendizagem. De acordo com a teoria desenvolvida por Fernand e Keller e Orton-Gillingham, existem três diferentes estilos, relacionados aos canais sensoriais. São eles: visual, auditivo e cinestésico.

estilos-de-aprendizagem-ifesp

O estilo visual

São pessoas que aprendem através da visão, sendo sua assimilação do conteúdo facilitada através de palavras, imagens, gráficos, vídeos, entre outros.

Os aprendizes visuais podem ser verbais ou não-verbais:

  • Verbais: aprendem melhor com a leitura e escrita;
  • Não verbais: aprendem melhor com imagens, gráficos, fotografias, vídeos, etc.

O estilo auditivo

São estudantes que aprendem através da escuta, seja através de músicas, podcasts e áudios; seja através da comunicação oral, como discussões. 

O estilo cinestésico

Por fim, as pessoas com estilo cinestésico aprendem através do movimento e do estímulo externo. São estudantes cuja assimilação é facilitada através da interação e possibilidade de manipulação de materiais – até mesmo pela simples possibilidade de grifar um texto, por exemplo. Assim, vale destacar que o estilo cinestésico não se trata somente da movimentação física, mas da interação com o material – através de grifos, recursos digitais como iluminadores, gravação do que foi visto de forma escrita, entre outros.

Como descobrir o meu estilo de aprendizagem?

 

Através das descrições, é possível ter em mente qual forma de aprendizagem mais se adequa a cada um de nós. Caso você ainda tenha dúvidas a respeito de seu estilo de aprendizagem, você pode refletir a partir das seguintes questões:

  • Quando você vai realizar um exercício, prefere fazê-lo por escrito ou oralmente?
  • Quando você precisa lembrar de alguém, qual é o primeiro aspecto da pessoa que vem à sua mente: fisionomia, gestos ou a voz?
  • Você aprende mais facilmente: ouvindo, lendo ou fazendo?
  • Para te entusiasmar com algo (por exemplo, um produto o qual deseja comprar), é necessário: mostrar-lhe a coisa em questão, descrever a coisa em questão, ou experimentar a coisa em questão?

Eu, por exemplo, prefiro escrever e ler. Sou uma leitora assídua – enquanto em aulas nas quais preciso apenas escutar o professor, fico inquieta: preciso anotar, grifar palavras e me movimentar. No meu caso, o estilo visual e cinestésico predominam. 

De fato, geralmente não possuímos apenas um estilo de aprendizagem – frequentemente temos todos, em menor ou maior nível. 

Justamente por isso, investir em produtos que estimulem os diferentes tipos de aprendizagem eleva a sua capacidade de assimilação, além de oferecer uma educação mais inclusiva. No Ifesp, queremos oferecer cursos abrangentes, inclusivos e que possibilitem ao aluno desenvolver sua capacidade de assimilação ao máximo, promovendo o aprendizado rápido e eficiente para levar o aluno cada vez mais longe. Com isso em mente, oferecemos uma variedade significativa de ferramentas. Continue a leitura para saber quais as melhores ferramentas para os diferentes estilos de aprendizagem e como o Ifesp as incorporou em seus cursos.

As ferramentas adequadas para estudo segundo cada estilo

 

Dado que cada estilo de aprendizagem define uma forma diferente de assimilação de conteúdo, existem ferramentas mais adequadas para cada forma de aprender.

  • Para o aluno de estilo visual, é adequada a utilização frequente de imagens, ilustrações e gráficos, seja em textos corridos, apresentações ou vídeos. Esquemas e mapas mentais também são bem-vindos. Em videoaulas, o Ifesp inclui anotações e resumos nos próprios vídeos, de forma a estimular a memória visual, além de transcrições do que foi explicado e esquemas de estudo.
  • Para o aluno de estilo auditivo, é adequado o estímulo à expressão oral, com diálogo entre aluno e professor; e o aprendizado através de vídeos e áudios. Além das videoaulas, o Ifesp inovou com uma ferramenta de reconhecimento de pronúncia que permite ao aluno praticar sua habilidade em speaking independentemente do professor. Além disso, há as aulas ao vivo com tutores, que permitem a interação verbal entre aluno e professor e aluno e colegas, estimulando a assimilação do conteúdo. É interessante notar, portanto, que mesmo como e-learning, o aluno está em constante contato com o outro, havendo promoção da sociabilidade.
  • Para o aluno de estilo cinestésico, nada mais adequado do que o e-learning, que permite a constante interação entre aluno e plataforma. O aluno está em constante movimento: no Ifesp, com o edutainment, o aluno tem contato com uma série de atividades lúdicas que pedem a sua interação – como, por exemplo, games. 

O sucesso do e-learning para a educação

Estilos de aprendizagem

Todos os indivíduos possuem os três estilos de aprendizagem, cada um tendo um papel maior ou menor em sua assimilação. Justamente por isso, acreditamos que a combinação de diferentes ferramentas, com os diferentes estilos, são a forma mais eficaz de promover uma educação eficaz e inclusiva. Para isso, as ferramentas digitais oferecem uma variedade nunca antes vista, potencializada no e-learning. 

Enquanto nos cursos tradicionais presenciais o aluno escuta o professor e observa o livro, o e-learning traz uma educação mais dinâmica e variada: além de escutar o professor em videoaulas e interagir com ele e colegas nas aulas ao vivo, o aluno conta ainda com exercícios interativos que não apenas promovem o ensino visual mas também o ensino cinestésico. A variedade de exercícios cria ainda um ambiente descontraído, dinâmico e divertido para o ensino, sendo esta uma das propostas dos cursos do Ifesp.

O ensino cinestésico, dificultado pelos cursos tradicionais, é predominante no e-learning, que além de promover a interação do aluno, coloca-o no centro de seu aprendizado: a possibilidade de interagir com a plataforma não apenas estimula diferentes formas de aprendizagem, como também permite ao aluno personalizar seu conhecimento de acordo com suas necessidades.

Apesar de atualmente o e-learning estar conquistando maior espaço no mercado da educação, ainda há muita dúvida a respeito de sua eficácia. Apesar disso, seja por promover o engajamento, seja por abordar diferentes tipos de aprendizagem, sabe-se que estudos indicam que o uso de ferramentas tecnológicas educativas aumenta em até 32% o rendimento dos alunos comparado ao conteúdo expositivo da maneira tradicional em aula. Considerando suas vantagens e o futuro do mercado de trabalho, torna-se cada vez mais interessante investir em programas eficazes e de aprendizado rápido e dinâmico como os promovidos pela nova forma de educação. 

Para mais informações a respeito do e-learning, acesse: O poder das ferramentas digitais no mercado de idiomas.

(Fonte: ENAP)

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.