França e Canadá: conheça mais sobre esses países francófonos

8 de abril de 2020
Por  IFESP

O que é mais bonito: o charme sem igual da Champs-Elysées ou a modernidade estonteante da CN Tower? Os campos de lavanda de Provence ou a enseada de Lake Louise? As escolhas podem até ser difíceis, mas uma coisa é inegável: motivos não faltam para amar a França e o Canadá. Suas economias fortes, seus mercados aquecidos, cultura e arte ricas e grandes oportunidades para quem quer estudar, viajar, evoluir na carreira ou mudar para outro país. Você tem algum destes interesses? Então embarque com o IFESP neste artigo para conhecer mais destes países e fazer sua escolha.

França

Apelidada pelos nativos de l’Hexagone (o hexágono) por seu formato, a França é um país de história milenar, que preserva muito de sua cultura antiga por meio de sua arte, cidades medievais e arquitetura que une grande modernidade com estilos clássicos inigualáveis. O país é uma referência internacional em gastronomia, moda e cultura, além de ser um dos países mais desenvolvidos econômica e tecnologicamente do mundo. Estas combinações fazem da França um destino internacionalmente desejado para quem busca estudar no exterior, assim como para quem quer dar um passo a mais em uma carreira internacional. No caso de brasileiros, a grande quantidade de empresas deste país no Brasil (são mais de 800 atualmente) faz com que o intercâmbio de executivos entre unidades daqui e da matriz seja especialmente atraente, e uma boa opção de carreira.

Para os estudantes, as escolas de grande renome como a Universidade de Paris, o INSEAD, a École Polytechnique, entre outras, oferecem um ensino de alto nível para formação técnica, gerencial e científica. Os cursos não são baratos, especialmente por conta da cotação do euro em relação ao real, então é importante fazer um bom planejamento financeiro antes de pleitear uma vaga. Para os interessados, é importante fazer a validação de diplomas para ingresso em curso de pós-graduação, ter bom histórico escolar e proficiência em língua francesa. Detalhes específicos de ingresso em cada instituição podem variar, então vale a pena verificar cada caso para se preparar melhor.

Já para os profissionais, além do domínio de francês, é fundamental obter vistos de trabalho – o que muitas vezes depende de oferta de emprego prévia. Muitos executivos optam por fazer transferências internas dentro de companhias multinacionais, enquanto outros buscam uma pós e, depois, tentam se inserir no mercado de trabalho local.

De forma geral, tanto para estudantes quanto para trabalhadores, a França oferece uma qualidade de vida excelente. Baixos índices de criminalidade (algo muito desejado pelos brasileiros e um fator que tem influenciado a migração), clima ameno em boa parte do território, bom sistema de saúde e uma sociedade muito diversificada. O povo não é aberto como estamos acostumados no Brasil, o que pode causar uma certa dificuldade no início da adaptação. Uma boa dica é manter sempre uma postura respeitosa e polida no tratamento com os demais, usando os pronomes formais e usando sempre  “bom dia”, “com licença” e “obrigado” em todos os contextos de atuação.

Canadá

O país mais ao norte da América é um dos favoritos da imigração no mundo, sobretudo para os latino-americanos, e não sem motivo. Dólar mais atraente que o americano e povo mais receptivo que seus vizinhos do sul, economia forte, excelentes universidades e paisagens naturais exuberantes fazem do Canadá um país maravilhoso em muitos aspectos. 

Um traço marcante de lá é o fato do país ter duas línguas oficiais: francês e inglês, o que aumenta o diferencial de quem domina ambos os idiomas, tanto para estudos quanto para trabalho. Outro ponto que se destaca perante outros países é seu sistema de imigração baseado em pontuação, que traz uma visão mais clara e tangível sobre suas chances de imigrar. Ainda neste aspecto, vale destacar que o Québec (região francófona do Canadá) tem seu próprio sistema de imigração, que dá ainda mais valor para o falante do francês. 

Para os interessados em estudos, o Canadá tem universidades de enorme prestígio como a Universidade de Toronto e a McGill, com ampla variedade de cursos e reconhecimento mundial. A exemplo da França, muitos profissionais optam por fazer cursos de pós e, a partir deles, tentar vagas no mercado de trabalho – tarefa mais fácil do que tentar obter uma entrevista direto do Brasil junto ao empregador no exterior.

O mercado de trabalho está muito aquecido e, diante da tendência ao envelhecimento da população, receptivo a profissionais estrangeiros, por isso é uma ótima opção para quem busca uma carreira no exterior. Um fator que tem ajudado o destaque de brasileiros neste quesito é o fato de que o profissional daqui está acostumado a ser adaptável e flexível, por conta das instabilidades econômicas e sociais que o país frequentemente enfrenta. Isso gera um contraste muito positivo para os imigrantes brasileiros, que mostram mais “jogo de cintura” que os nativos, o que tem sido bem visto pelos empregadores canadenses.

A cultura do país é mais próxima da dos EUA, o que pode ser mais familiar para boa parte dos brasileiros e, com isso, facilitar a adaptação. De forma geral, contudo, não se deve esperar um povo aberto como o daqui, e é recomendável o cuidado de se expressar usando os pronomes formais e apostar em muita cordialidade nas saudações. Por outro lado, o povo canadense tem sido reconhecido por sua receptividade com estrangeiros, o que ajuda no processo de socialização.

New call-to-action
Se sua empresa quer oferecer uma solução completa de ensino de um novo idioma, conheça a Lingopass by FIESP. Uma plataforma 100% online, multi-idiomas, com professores nativos e acompanhamento em tempo real dos alunos.

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.