O QUE É TCF? E TEF?

27 de março de 2020
Por  IFESP

Conheça as principais diferenças entre estes exames de proficiência em francês

 

Se você tem interesse em mensurar seus conhecimentos em língua francesa, seja por razões pessoais, acadêmicas ou profissionais, é importante que você conheça quais exames de avaliação e certificação estão disponíveis no Brasil para este fim.

O TCF (ou Test de connaissance du français) é uma prova conduzida pelo CIEP, hoje também conhecido como France Education Internationale, um braço do Ministère Français de l’Éducation Nationale et de la Jeunesse que se ocupa dos assuntos referentes à educação e à língua francesa pelo mundo – sendo responsável igualmente pelos exames DELF e DALF.

 

Mas por que falamos em provas obrigatórias e complementares? Bom, essa diferenciação ocorre, pois, dentre os diferentes tipos de TCF que existem – TCF Tout public et DAP; TCF pour l’accès à la nationalité française ; TCF pour la carte résident en France; TCF Québec; TCF Canada– para atender às mais diversas necessidades do público, há exames que não cobram, por exemplo, a competência de produção oral, como é o caso do TCF DAP (TCF pour la demande d’admission préalable),  que serve especialmente aqueles que desejam ingressar no primeiro ano da Licence em uma universidade francesa ou em uma escola de arquitetura também na França. Já o TCF ANF (TCF pour l’accès à la nationalité française) não cobra, em seu exame, as provas de compreensão e produção escrita, nem tampouco a avaliação de domínio das estruturas da língua. Por fim, temos o caso do TCF Québec, que cobra todas as provas exceto a de domínio das estruturas da língua. É preciso, no entanto, estar atento, pois nem todas as modalidades do TCF são oferecidas nas instituições brasileiras que cediam o teste. 

Uma notícia especialmente interessante para quem pretende pleitear uma bolsa de estudos no exterior para as modalidades de doutorado sanduíche ou de capacitação em curta duração, é a seguinte: desde 2018, para o preenchimento do requisito linguístico no âmbito do Programa Capes-PrInt, este coordenado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), fundação do Ministério da Educação (MEC), para fins de apresentação de comprovante válido para proficiência em francês, existe uma prova especial, o TCF CAPES. 

Outra coisa que vale a pena ser mencionada: diferentemente do DELF e do DALF, exames os quais prestamos diretamente para um nível pré-estabelecido e, caso não atinjamos as notas mínimas desejadas, a nós não é conferida a certificação pretendida, no caso do TCF, primeiro prestamos a prova, para depois sermos posicionados necessariamente em um dos seis diferentes níveis do Quadro Europeu Comum de Referências para Línguas (CECRL). Todavia, é importante saber que o TCF não leva à emissão de um diploma de Estado  (como o DELF e o DALF fazem), e tem validade de dois anos

Já o TEF (ou Test d’Évaluation de Français) é um exame de proficiência criado em 1998 pela CCI-Paris Ile-de-France, isto é, pela Chambre de Commerce et d’Industrie de région Paris Île-de-France, um estabelecimento público de caráter administrativo que defende, na França, os interesses empresariais. 

O TEF é formado por cinco provas, que dão conta das seguintes competências: compreensão oral (compréhension orale), compreensão escrita (compréhension écrite), expressão oral (expression orale), expressão escrita (expression écrite), e léxico e estrutura (lexique et structure). Nesse sentido, as categorias são praticamente as mesmas do TCF e, à maneira desse, o TEF também conta, para as questões de compreensão, com perguntas de múltipla escolha.

 Diferentemente do TCF no entanto, o TEF não segue o Quadro Europeu Comum de Referências para as Línguas  (CECRL), e sim uma escala de sete níveis – começando pelo nível 0, que diz respeito ao domínio de capacidades mais elementares da língua; e seguindo progressivamente até o nível 6, que aponta já para um domínio completo do francês –, que remete à escala de seis níveis do CECRL (A1, A2, B1, B2, C1 e C2), e a de doze do Niveaux de compétence linguistique canadiens (NCLC) – os Níveis de competência linguística canadenses são organizados da seguinte forma: o nível débutant vai do NCLC 1 ao 4, o intermédiaire, do NCLC 5 ao 8, e o avancé, do NCLC 9 ao 12 –; consequentemente, também a da Échelle québécoise des niveaux de compétence en français des personnes immigrantes adultes – a Escala quebequense dos níveis de competência em francês das pessoas imigrantes adultas segue a mesma organização por níveis do NCLC.

Assim como o TCF, o TEF também oferece mais de um tipo de prova, atendendo, assim, demandas profissionais, acadêmicas e de mobilidade; são elas TEF Études, pra quem deseja estudar na França; TEF Naturalisation, para aqueles que desejam obter a nacionalidade francesa; TEF Carte de résident, para obtenção da carta de residente na França; TEF Canada, para imigrar para o Canadá e obter a cidadania canadense; e, por fim, o TEF Québec (TEFAQ), que atende aqueles que pretendem imigrar pro Québec especificamente. 

Uma especificidade do TEF é que, a depender do seu local de prova, os testes de compreensão podem ser feitos ou em papel ou em um computador. E o TEF, como o TCF, também tem validade de dois anos. 

 Por fim, uma tendência que observamos foi que o TEF é prestado sobretudo por aqueles que têm por destino o Canadá, enquanto que o TCF é preferido por aqueles que têm por destino a França.

E aí, gostou do texto? Foi esclarecedor para você? Ficou interessado em fazer uma das provas de certificação? Se ainda está em dúvidas sobre qual exame de proficiência é o melhor para você veja nosso comparativo sobre TCF X TEF e aproveite para conferir algumas dicas sobre como se preparar para o exame: QUERO SABER MAIS 

Quer mais dicas? Tem algum tema que você gostaria de ver sendo tratado por aqui? Conta pra gente! Deixe seu comentário na caixinha abaixo, e quem sabe a sua contribuição não vira pauta para um outro artigo, não é?! Vejo vocês em breve!

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.