Por que Aprender Línguas em Momentos de Crise?

11 de maio de 2020
Por  IFESP

Apesar das incertezas, nunca foi tão valorizado o desenvolvimento e capacitação; pois com uma pandemia acontecendo mundialmente, a única certeza é a capacidade de superação e reinvenção do ser humano. Diante de uma situação extrema, há pessoas que pensam em tomar medidas na mesma proporção. Muitas vezes acabam exagerando e não planejando de forma racional e estratégica possíveis redirecionamentos de esforço, energia e investimentos. Nosso objetivo é desmistificar as dúvidas do momento em relação ao T&D e capacitação de pessoas e funcionários, para entendermos o que realmente vai valer a partir de agora em questão de recrutamento e retenção de talentos. Aprender idiomas, mesmo em momentos de crise, é o primeiro passo para sair à frente das mudanças. Entenda o porquê a seguir.

Já entende-se que após o período de quarentena e todos voltarem às suas rotinas, as dinâmicas de trabalho estarão completamente diferentes do que estávamos acostumados…  Além do novo comportamento home office para quase todas as profissões que permitem esta mobilidade, a humanidade quebrou todas as barreiras físicas, virtuais e emocionais. Mesmo a distância, pessoas de todas as partes do mundo estão mais conectadas, mais colaborativas, mais empáticas. 

Certamente milhares de oportunidades de negócios internacionais acontecerão. Será uma tendência a cooperação entre nações para vencer a crise, assim como aconteceu no pós guerra. Por isso, agora, mais do que nunca, comunicar-se de forma clara com todos é, além de importante, um salto à frente. Eis alguns motivos pelo qual será mais valioso do que nunca ter expertise em línguas estrangeiras.

3 Motivos Para Aprender Idiomas em Momentos de Crise

  • Realizar o Sonho de Morar e Estudar Fora do País

Em momentos de isolamento e introspecção, revemos nossas prioridades e traçamos novos objetivos. Diante de um cenário incerto onde tudo pode acontecer, o que você gostaria de conquistar que faria a diferença na sua vida?

Se você tem o sonho de estudar ou morar fora do Brasil e ainda vê isso com distância de sua realidade, aprender idiomas é o primeiro passo para a realização do seu sonho! E nós estamos aqui para ajudar pessoas com sonhos extraordinários a fazer seus sonhos virarem realidade. Temos guias com as diferenças entre França vs Canadá, Como escolher a melhor Universidade para estudar, Por que estudar no Canadá, como montar seu currículo em francês, e muito mais informações que foram cruciais para que nossos mais de 9 mil alunos que ingressaram em universidades do mundo conquistassem seus objetivos!

  • Empresas Francesas São as que Mais Empregam no Brasil!

Trabalhar em uma multinacional pode ser o primeiro passo para quem sonha com uma carreira internacional.  Você sabe qual o tamanho do mercado de empresas multinacionais francesas no Brasil? Dentre as empresas estrangeiras, no país existem cerca de 800 filiais francesas que geram mais de 500 mil empregos para brasileiros! 

Para quem busca mias qualidade de vida e equilíbrio entre vida pessoal vs profissional, a França é um dos países pioneiros em todo o mundo no ranking de bem estar da população. Esta tradição corre também dentro das empresas francesas que compartilham essa cultura com o mundo através de sua responsabilidade social. A rede de hotéis Accor, por exemplo, está disponibilizando seus leitos no Brasil para apoiar equipes médicas; e na França também disponibilizaram 2 mil acomodações para moradores de rua se protegerem contra o coronavírus; e a L’Occitane en Provance, que promoveu uma ação disponibilizando pias e sabonetes da marca para o público poder lavar as mãos nas lojas espalhadas pelo país.

  • Oportunidades de Imigração

Mesmo com um inicial fechamento de fronteiras, a tendência será uma de cooperação internacional, assim como aconteceu na Europa após a 2ª guerra mundial; o que iremos explorar nos próximos posts desta série.

Por isso a importância de aprender idiomas mesmo em momentos de crise, pois as possibilidades de imigração crescerão ainda mais com o intercâmbio de talentos, ideias e sistemas. Isso porque os países considerados “desenvolvidos” têm uma alta taxa de longevidade e baixa natalidade, causando um crescimento da população mais velha e menos mão de obra local. Por isso a necessidade perene de novos talentos para reinventar o circuito, principalmente nos setores tecnológico, de engenharia, construção e saúde; além de outros setores chaves da economia. Isso é verdade em especial para países como Austrália, Nova Zelândia, Canadá e até mesmo a França

O Canadá já vem abrindo suas portas pouco a pouco para imigrantes qualificados, e mais ainda para aqueles que falam francês, convidando pessoas para habitar a região de Québec; como nosso parceiro Québec en Tête facilita o processo de networking e adaptação.

Além disso, recentemente a França permitiu a entrada do Brasil no programa de estudos & férias, que garante 1 ano no país para uma experiência cultural e profissional. 

  • Destaque no Mercado de Trabalho

Embora todos saibam da importância em falar línguas estrangeiras, apenas 2% da população brasileira estuda outro idioma. Enquanto inglês e espanhol sejam as principais línguas normalmente faladas pela maioria da população, é justamente por isso que o francês é um idioma que abre portas para o mundo. 

Ser fluente em uma língua estratégica falada em 56 países e 5 continentes garante destaque no mercado de trabalho que está cada vez mais competitivo. 

A França é apenas um dos vários países francófonos do mundo, e mesmo diante de um período de restrição de mobilidade, o objetivo agora deve ser ter um passaporte para o mundo! 

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.