Como Maximizar ROI sobre Programas de Capacitação Profissional?

26 de maio de 2020
Por  Alice Oliveira

Os profissionais de RH Estratégico já entendem que um sistema de educação e aperfeiçoamento contínuo vai muito além de uma política de benefícios. Programas de capacitação profissional são essenciais para o crescimento do profissional, e consequentemente o da empresa. Pesquisas já indicam que investir em T&D aumenta de forma significativa a lealdade, produtividade e retenção de talentos, de acordo com um estudo alemão publicado no International Journal of Human Resource Management. 

Em momentos de crise e incerteza, muitas empresas estão cortando custos e mão de obra. Porém, mais do que nunca esse momento pede uma estratégia de liderança norteada pelos valores e pela cultura organizacional da empresa adaptados para a sobrevivência e o sucesso diante da crise. 

Há quem acredite que investir no funcionário não é vantajoso pois facilitaria sua migração para concorrência. Porém, essa ideia também é desmistificada pela pesquisa feita pelo alemão Thomas Zwick. Suas descobertas a partir da análise de 4,3 mil funcionários em 150 empresas alemãs durante 5 anos mostrou, inclusive, que os funcionários das empresas que investiam em capacitação profissional permanecerem na organização no ano posterior.

Hoje, 42,9% dos treinamentos continuam sendo realizados de maneira digital de acordo com relatório divulgado pelo Valor. Outras publicações como a Revista Você RH também enfatizam o T&D como maneira de manter o comprometimento do funcionário em home office, de forma a investir diretamente no crescimento da empresa através do colaborador. 

Qualificar um dos ativos mais importantes da empresa não é apenas uma estratégia para mitigar os efeitos da pandemia, mas para atrair promotores da sua marca e manter seus talentos crescendo junto com a organização. 

“Capacite bem os seus colaboradores para que eles possam partir. Cuide bem deles para que eles decidam ficar.”  Richard Branson

Outro fator levado em conta pelo setor de T&D na área de gestão de pessoas é o fato de que muitos treinamentos não geram resultados tangíveis; ou pior, não engajam o suficiente os alunos a ponto do churn inviabilizar o investimento realizado.

Em meio a uma bolha de empresas especializadas em gestão de benefícios e programas corporativos, muitos faltam conteúdo, eficiência e praticidade; que são fatores cruciais para estabelecer metas e KPIs claros e garantir o ROI. 

A seguir listamos 2 fatores principais para garantir o retorno sobre a capacitação profissional na sua empresa.  

Tecnologia em favor da capacitação profissional

A revolução digital deve ser usada a favor das pessoas, e não temida por elas.

A melhor aliada para o T&D dos colaboradores de forma eficaz e produtiva é abraçando o melhor que a tecnologia tem a oferecer e unindo-a às necessidades de conexão e o sentimento de comunidade do ser humano.

Entretanto, ainda existem métodos e escolas tradicionais que oferecem soluções padronizadas e ultrapassadas para as atuais necessidades de capacitação dos colaboradores. 

Hoje as pessoas estão cada vez mais adeptas ao e-learning devido à pandemia, e por isso conseguimos ver com mais clareza que o modelo convencional de aulas e treinamentos in loco já era inviável devido à falta de praticidade e seu alto custo.

A modalidade presencial dependia de fatores como trânsito e custo de transporte, pontualidade, disponibilidade de espaço e horário, fiscalização de reembolsos, burocracia, nenhum KPI e muito menos reporting. Além do fato de que muitas dessas aulas tradicionais com conteúdo ultrapassado desmotivam o aluno, causando a desistência do curso.

Quando migramos nosso modelo de ensino há 2 anos para uma escola 100% online, nós unimos o melhor dos dois mundos: usamos nossa experiência como escola modelo de idiomas há mais de uma década no mercado aliada a uma experiência personalizada para as necessidades de um público cansado de métodos longos, caros e ineficazes. 

O blended learning nasceu para curar esse gargalo no mercado de learning: o acolhimento, a presença, atenção e contato constante com o tutor disponível para auxiliar o aluno, junto com a flexibilidade do E-learning de estudar de onde e quando quiser. 

A seguir listamos os principais fatores que adotamos para o sucesso dos mais de 9.000 alunos encaminhados para universidades e treinamentos em outros países e dos mais de 22.000 alunos formados pelo IFESP nesses últimos anos:

 

Pensando fora da caixa: em qual capacitação profissional investir?

O profissional 4.0 do RH entende também a importância da educação como o investimento #1 a ser implementado na política de retenção de talentos de qualquer organização, mesmo diante de períodos de crise.

Uma tendência do futuro que devido à pandemia do Coronavirus foi acelerada para o presente é a capacitação 360°: do desenvolvimento pessoal à qualificação em soft e hard skills.

Principalmente em tempos de fechamento de fronteiras, precisamos mais do que nunca de um passaporte global! Por isso, o aprendizado de línguas é um fator essencial para estabelecer a internacionalização do país, expansão da empresa e desenvolvimento pessoal a partir dessa “viagem” ao redor do mundo por meio da cultura – mesmo sem sair de casa. 

No que se diz respeito às skills necessárias no dia a dia da empresa, o aprendizado de línguas também auxilia na aquisição de conhecimentos técnicos, que são mais acessíveis através da capacitação linguística pela maioria das publicações serem em inglês (principalmente em áreas chave, como TI, aeronáutica e aeroespacial, química, etc). 

Essencialmente, aprender idiomas também proporciona maior empatia e deixa a pessoa mais inteligente. Possuindo um melhor entendimento de outras culturas e formas de pensamento, os falantes de línguas têm um rapport facilitado e negociações mais bem sucedidas com clientes internacionais.

Mais do que nunca, agora é o momento de capacitar o ativo mais valioso da empresa: seus colaboradores, que são quem traduz a visão do negócio em um plano de ação eficaz e humano. Proporcionar um ambiente que tenha qualidade nos processos e educação ágil não é mais um benefício, mas sim um investimento no funcionário que afeta diretamente os resultados da empresa. 

Este é um ciclo de business process management que se estende para a jornada do cliente. Quando uma empresa agrega valor aos seus funcionários, estes sentem-se reconhecidos e se motivam a criar soluções ainda mais eficazes para seus clientes.

Um novo mundo requer um novo ponto de vista, e os 2 fatores que maximizam o ROI nos programas de capacitação profissional são a educação e a tecnologia. Estas facilitam a expansão da mente para ver novas possibilidades e criar oportunidades otimizando recursos pré-existentes através da criatividade e da colaboração.

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.