Como Escolher o Melhor Programa de Treinamento e Capacitação de Pessoas

8 de setembro de 2020
Por  Alice Oliveira

Muito já foi falado sobre a importância de investir no crescimento dos colaboradores como forma de retorno sobre investimento diretamente para a empresa. Seja em tempos de crise, visando capacitar equipes de alta performance e a adaptáveis a um Novo Mundo em construção; ou de forma perene, como estratégia de retenção de talentos e fortalecimento do capital humano da empresa. Porém, em meio a um mar vermelho de programas de treinamento e capacitação de pessoas no mercado, como fazer uma escolha que garanta resultados bem sucedidos para a organização?

Já falamos sobre a importância do desenvolvimento de pessoas; soluções em T&D (treinamento e desenvolvimento) para otimização do tempo do RH; dicas para aumentar o ROI sobre programas de capacitação; estratégias de endomarketing para o engajamento de colaboradores, entre outros. Entretanto, o ponto de partida que fará a diferença nos resultados da empresa é a boa escolha do programa de capacitação profissional. 

Em se tratando da tomada de decisão e gerenciamento de um programa de treinamento corporativo online, percebemos 4 passos essenciais a serem levados em conta para uma escolha mais assertiva que garante maior retorno sobre o investimento. São eles:

 

  • Objetivos e metas da empresa
  • Necessidades dos colaboradores
  • Metodologia do curso
  • Auditoria e fase de teste

 

Objetivos e Metas da empresa

 

O primeiro passo para tomar uma boa decisão em relação à escolha do programa de treinamento e capacitação de pessoas é tendo em mente os objetivos da empresa. Para tanto, é necessário considerar 3 casos diferentes.

 

Empresa Desejando Conquistar Novos Mercados 

 

Em se falando de uma multinacional, por exemplo, os fatores motivacionais na escolha de um treinamento em específico pode ser a preparação de uma equipe para um projeto internacional, ou simplesmente a aculturação de seus colaboradores na cultura da organização através das suas origens: a língua, seu país e cultura. 

Além disso, uma tendência acentuada pelo COVID que veio da adaptação ao trabalho remoto, é a contratação de profissionais estrangeiros. 

 

Para ambos os casos, o principal treinamento corporativo a ser considerado é o em idiomas como um meio de engajar equipes, de forma com que todos estejam falando em uníssono.

 

Já para empresas nacionais que desejam expandir internacionalmente, o que também é uma tendência decorrente da pandemia, aprender a língua alvo do mercado onde se quer expandir é primordial não apenas para entender a cultura local, e consequentemente a forma de pensar; mas também para facilitar negociações e trâmites internacionais.

Pensando também em possíveis treinamentos no setor da empresa cujos funcionários tenham que passar para estarem aptos a embarcar em novos mercados; esses serão melhor aproveitados após uma inicial capacitação no idioma alvo por meio de treinamentos focados no aprendizado de idiomas para objetivos profissionais e acadêmicos

Isso se dá porque os conteúdos mais relevantes e de qualidade em áreas como medicina, química, e aviação, por exemplo; são publicadas primeiramente em inglês, e depois traduzidas para outras línguas. Além disso, os treinamentos corporativos também podem ser feitos por meio de uma imersão cultural através de oportunidades de mobilidade internacional. 

Similarmente, em empresas com um projeto internacional específico, em que há um planejamento com deadlines, KPIs e métricas a serem cumpridas; um treinamento focado em objetivos específicos, como é o caso dos cursos de idiomas LSP que o IFESP oferece, é o ideal.

 

Empresa com Mercado Nacional buscando a Retenção de Funcionários 

 

Já para empresas com mercado nacional que se preocupam com políticas de benefícios e retenção de talentos, investir em treinamento e capacitação de pessoas em idiomas é um benefício além do fator profissional; fazendo da empresa uma aliada no crescimento pessoal do colaborador e de sua família, o que fortalece a cultura organizacional e faz com que os talentos permaneçam na empresa. 

 

Qual idioma escolher?

 

Entendendo o porquê de investir, primeiramente, em treinamento e capacitação de pessoas em idiomas, para em seguida promover outros treinamentos corporativos em outras áreas; o idioma a ser falado pelos colaboradores também dependerá dos objetivos e da área da empresa.

É essencial levar em consideração juntamente com os objetivos da empresa, como exemplificado anteriormente, os mercados nos quais ela está inserida e seus públicos alvo — seja na Latam, nas Américas, na Europa ou em outros continentes.

Como o inglês é a língua universal, e devido ao fato de que apenas 5% da população brasileira fala o idioma mais falado no mundo; este pode ser um bom ponto de partida nos programas de capacitação em idiomas para ter um retorno imediato — tanto do ponto de vista do crescimento pessoal do funcionário, quanto de sua contribuição profissional. 

 

Investir também em um idioma de destaque pode ser o grande diferencial de uma equipe de alta performance que conquista resultados extraordinários para a empresa.

 

Sendo o francês um idioma estratégico e a língua diplomática do mundo, esta é uma possibilidade para empresas se destacarem investindo na relevância e cultura de seus profissionais; especialmente multinacionais francesas instaladas no Brasil assim como a Ordem ou escritórios de advocacia.

 

Necessidades e Desejos dos colaboradores

 

Tendo levado em consideração as metas e objetivos da empresa na escolha do treinamento e capacitação de pessoas, os colaboradores também têm um grande impacto nesta decisão, visto que são eles quem passarão pelo treinamento e trarão os resultados esperados.

Uma forma de fortalecer a política de benefícios e retenção de talentos da empresa é oferecer treinamentos focados em habilidades que os colaboradores possam usar independente de sua posição ou departamento que ocupem. Essa também é uma oportunidade de oferecer vantagem competitiva sobre concorrentes.

Mesmo que cada funcionário seja responsável pela sua própria carreira e pelo seu desenvolvimento contínuo, a contribuição do empregador também pode ajudar a melhorar suas skills para atender às demandas presentes e futuras do seu mercado; assim como mostrar que a empresa se preocupa na sua qualidade de vida e bem estar do funcionário.

Isso nos leva de volta à importância de aprender um idioma. Mas como saber qual programa escolher visando o engajamento e desenvolvimento dos colaboradores?

Um report do Linkedin sobre Aprendizado no Local de Trabalho em 2020 destaca a tendência que a maioria dos profissionais de T&D estão investindo em formas de nutrir e melhor acomodar os desejos da geração Y e Z, como o e-learning. 

 

Um programa de treinamento online pode acomodar diversos profissionais em seus diferentes estágios de aprendizagem; engajando-os, incentivando a uma competição saudável, e fomentando seu crescimento pessoal e profissional. 

 

Qualquer que seja a métrica de sucesso do programa de capacitação — seja ela a retenção de funcionários ou melhor performance no trabalho; todas elas têm uma coisa em comum: mostrar que os colaboradores estão engajados no processo. Isso nos leva ao próximo fator a ser considerado. 

 

Auditoria e Fase de Teste

 

Além das informações internas para determinar o tipo de capacitação e o que os colaboradores esperam do treinamento; escolher um fornecedor que vá de encontro aos valores e objetivos da organização pode ser uma tarefa que leva tempo e recursos do setor do RH.

Por isso, pesquisar sobre a empresa que está oferecendo o treinamento é crucial não apenas para checar sua reputação no mercado; mas principalmente para ver cases de sucesso e outras empresas com as quais ela trabalhou anteriormente. 

Essa auditoria é uma forma de analisar o sucesso dos colaboradores que passaram pela organização, além de checar se há um fit entre as empresas com as quais o fornecedor trabalhou anteriormente e a empresa que está buscando um treinamento e capacitação de pessoas de qualidade.

 

Metodologia do curso

 

Por fim, o envolvimento do aluno é segredo do sucesso de treinamentos corporativos.  Entender as formas como o fornecedor do treinamento promove o engajamento, aliando isso às estratégias de endomarketing da própria empresa, é outro passo que pode ser o determinante na escolha de um programa de capacitação profissional em idiomas. 

Entender a metodologia de ensino do fornecedor pode parecer algo técnico, mas é um passo importante para testar o fit — desta vez entre a metodologia usada e a rotina e expectativas de seus colaboradores. 

Participar de tours da plataforma do treinamento, solicitar uma demo do curso por um período e ter um grupo de colaboradores dispostos a trazer feedbacks para o RH são algumas formas de assegurar um maior ROI sobre os treinamentos corporativos e tomar uma decisão mais assertiva.

 

Embora escolher um programa de capacitação profissional — seja para retenção de talentos ou treinamento para projetos específicos, é uma missão que pode levar tempo e esforços do setor de T&D; seguindo esses 4 passos, o RH pode tomar uma decisão assertiva que atenda às necessidades tanto do mercado em rápida evolução, quanto dos objetivos e metas da empresa e as motivações e sonhos dos colaboradores.

Newsletter

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos.