IFESP sela convênio com “Projeto Quebec” e apoia aspirantes à imigração para o Canadá

Parceria prevê bolsas em cursos de francês e assessoria especial para os candidatos à imigração, num momento em que Canadá reabre suas portas para brasileiros

O brasileiro é muito bem recebido aqui, porque é um povo trabalhador. Não forma nenhum tipo de grupo de vandalismo ou algo do tipo. O brasileiro que vem pra cá, vem para trabalhar e estudar, investe na cultura local e aprende rápido o idioma”.

Gustavo Trindade define, dessa forma, o perfil dos conterrâneos instalados na cidade de Montreal, na província do Quebec, Canadá. O sucesso da integração brasileira levou à reabertura das portas da imigração para nossa nacionalidade, motivo pelo qual o Grupo IFESP lançou uma série de iniciativas para apoiar o público interessado, com destaque para a parceria firmada com Gustavo Trindade, fundador do site Projeto Quebec, que reúne informações úteis sobre imigração para a província.

O jovem empreendedor é turismólogo de formação e carreira. Com passagem por diferentes países nos anos de estudo, acumulou experiências de integração valiosas. Hoje, compartilha em sua plataforma recém-lançada tudo aquilo que é necessário saber para imigrar com qualidade para o Quebec. Na entrevista abaixo, Gustavo fala sobre o site, sobre a comunidade brasileira que vive naquela província e sobre o convênio com o IFESP.

Como sua experiência pessoal de intercâmbios e trabalhos internacionais contribuiu para a elaboração do Projeto Quebec?

Gustavo Trindade — Tenho formação acadêmica em Turismo e Gestão Hoteleira. Em 2007, tive a oportunidade de viver no Canadá, em Baie-Comeau, onde realizei um intercâmbio de 3 meses. Também já vivi em Grenoble (França) por um ano, Dublin (Irlanda) por 3 meses e São Francisco (Estados Unidos) por 5 meses. Depois vivi mais dois anos no Canadá. Todas essas experiências foram muito valiosas e aprendi muitas coisas que desejo compartilhar com os brasileiros que se preparam para se instalar na província do Quebec.

E que suporte o site oferece para as pessoas interessadas em imigrar para o Quebec?

GT — Pensei, desde a elaboração do site, em torná-lo referência no quesito conexão entre pessoas no estágio inicial de imigração, seja para estudar ou trabalhar. É uma plataforma para achar informações preciosas, gratuitamente, mas não apenas isso: também é um espaço para se conectar com profissionais que oferecem estudos, que representam escolas de língua, que oferecem consultoria em imigração. O site surgiu a partir de uma análise de demanda, pois aumentou a imigração de brasileiros.

Como tem sido a integração de brasileiros no Quebec?

GT — Falo por experiência própria, já que trabalho num hotel em região turística. Entendo que o brasileiro é muito bem recebido, porque é um povo trabalhador. Ele não forma nenhum tipo de grupo de vandalismo ou algo do tipo. O brasileiro que vem pra cá, vem para trabalhar e estudar, investe na cultura local e aprende rápido o idioma. Isso é um diferencial em relação a outras nacionalidades. Não importa a origem dentro do Brasil, os brasileiros têm uma integração social muito boa na comunidade local.

Qual o perfil dos brasileiros que se instalam no Quebec?

GT — Não é o perfil do brasileiro que tem o sonho de enriquecer, de ficar milionário, aquele sonho americano. Os próprios canadenses costumam dizer que esse tipo de trabalhador vai para cidades como Toronto, no lado anglófono. Já Montreal é uma cidade cultural, cheia de atividades culturais. Por isso, os brasileiros que vêm para o Quebec são pessoas que prezam pela qualidade de vida e segurança, que querem ter oportunidade de trabalho em empresas reconhecidas, obviamente, mas que colocam a questão da família e do bem estar como pontos centrais. Há também o perfil dos solteiros que vêm para estudar. E as famílias também vêm através de programas de estudo.

O IFESP oferece cursos preparatórios para os testes de proficiência exigidos no processo de imigração. Qual o peso de uma formação sólida em francês no dia-a-dia do imigrante brasileiro no Quebec?

GT — A importância da língua francesa aqui no Quebec é enorme, é algo fundamental. Você pode chegar falando inglês, mas, para conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho local, é essencial o aprendizado da língua francesa. Os imigrantes que não tem boa fluência em francês ficam limitados a trabalhos mais intermediários. Por isso, é importante ter esse diferencial no currículo. Montreal é uma cidade muito cosmopolita: tem de saber inglês também. Sabendo os dois idiomas, é como um foguete em ascensão!

Quais ações já estão previstas dentro da parceria entre Projeto Quebec e IFESP?

GT — Os alunos originários do IFESP terão assessoria diferenciada no portal do Projeto Quebec, com relação ao passo a passo sobre estudos e intercâmbios, além de oportunidades de trabalho. Existe muita informação espalhada na internet, mas não tem um site único, que reúna todas as informações que dizem respeito apenas à província do Quebec, divulgando os programas e oportunidades.

Vamos escrever e publicar alguns artigos sobre o tema para os sites e blogs do IFESP. Além disso, já está prevista a realização, em breve, de três encontros via webinar, para falar dos seguintes temas: validação do diploma no exterior, procedimentos da imigração para o Quebec, e benefícios e principais desafios da imigração.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
IFESP

IFESP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *